Concertos Tribanco

Cristian Budu

cristian-budu-2016“A stunningly original pianist with musical insight and maturity that could inspire envy in colleagues twice his age.”
Gramophone Magazine, 2016

Cristian Budu é considerado um dos expoentes de sua geração. Dotado de musicalidade genuína e uma calorosa força de comunicação, sua personalidade artística e sensível pianismo vem sendo internacionalmente reconhecidos. Desde os 9 anos de idade, foi laureado com o primeiro lugar em diversos concursos nacionais, como o Concurso Nelson Freire (2010) e o Programa Prelúdio da TV Cultura (2007).

Em 2013, tornou-se o primeiro brasileiro a vencer o 25º “Concours International de Piano Clara Haskil na Suíça”, considerado um dos mais importantes concursos da atualidade, que tem entre seus vencedores em edições passadas Christoph Eschenbach, Richard Goode, Mitsuko Uchida e Evgeni Korolyov. Esse prêmio tem sido considerado pela crítica no Brasil como a mais importante premiação a um pianista brasileiro nos últimos 20 anos. Além do grande prêmio, Cristian também arrebatou o prêmio do público e o prêmio Children’s Corner. No mesmo ano venceu também o concurso “WIld Card Ensemble Honors Competition” do New England Consevatory em Boston.

Recentemente, seu CD de estreia no selo suiço CLAVES (Prelúdios de Chopin e Bagatelas de Beethoven) foi reconhecido com o “Editor’s Choice” da revista inglesa Grammophone e com o selo “5 Diapasom” da revista francesa Diapasom. Gravou também um CD com os Prelúdios de Chopin e as Kreislerianas de Schumann por encomenda da Revista Concerto e o concerto nº 1 de Tchaikovsky com a Orquestra Jovem do Estado de São Paulo sob regência de Cláudio Cruz.

Cristian desenvolve uma carreira intensa como solista e camerista, apresentando-se com na América do Sul, Europa, Estados Unidos e Israel em salas como Jordan Hall em Boston, Ateneu de Bucareste, Teatro Municipal de São Paulo, Teatro Municipal do Rio de Janeiro, Fundação Maria Luisa e Oscar Americano, Museu da Casa Brasileira, entre outras.

Tem sido um parceiro frequente de Antonio Meneses, com quem se apresentou no Festival VERMELHOS em Ilhabela e na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro.

Apresentou-se com a Orchestre de la Suisse Romande, Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Sinfônica de Sergipe etc, e dividiu o palco com os artistas Frederic Chaslin, Sebastian Baverstam, Cláucio Cruz, Roberto Minczuk, George Li, Iosif Ion Prunner, Guilherme Mannis e Julio Medaglia.

Apresentou recital no Rockport Music Festival (EUA), ministrou masterclass na University of Massachusetts (EUA), e participou de diversos concertos em Boston, pelo projeto “Community Performances and Partnerships”. Com patrocínio do programa Young at Arts, apresentou-se na Romenia como solista junto a Orquestra Emil Nichifor e em recital no Museu George Enescu. Em Israel, apresentou recitais solo e em duo com o violinista Semion Gavrikov a convite da Organização “Zfunot Tarbut” e participou na Argentina do I Encontro de Pianistas do Mercosul, organizado por Dario Ntaca.

Cristian dedica-se também à música popular. Em 2009 participou como convidado especial de um espetáculo de Antônio Nóbrega no Auditório Ibirapuera, e em Boston é integrante de um quartet especializado em choro.

Cristian apresenta-se regularmente em festivais como o Klavier-Festival Ruhr, Festival da Radio France e em concertos com orquestras como a Sinfônica da Rádio de Stuttgart, Orquestra Sinfônica de Jerusalém, OSESP, OPES Filarmônica de Montevideo, entre outros.

Cristian é Mestre em Performance Pianística pelo New England Conservatory (EUA), onde foi bolsista de 2010 a 2012, na classe de Wha Kyung Byun, com quem estuda até hoje. É bacharel em Música pela USP na classe de Eduardo Monteiro e antes disso estudou com Elsa Klebanovsky (pupila de Wilhelm Kempff), Marina Brandão e Cláudio Tegg. Foi aluno do Instituo Brincante, onde teve aulas com Rosane Almeida e outros artistas populares. Participou de masterclasses com artistas como Russell Sherman, Menahem Pressler, Maria João Pires, Leif Ove Andsnes, Gilberto Tinetti, Marisa Lacorte, Flavio Augusto, entre outros.

Vídeo (trecho)

Recital dia 02/12/2016

Leo Gandelman

programacao-22-10-16Um dos mais celebrados instrumentistas do Brasil, o saxofonista Leo Gandelman alcançou um patamar inteiramente único no Brasil – e raro até mesmo mundo afora – é admirado pelo grande público, jovem e pop, e também pelos fãs de MPB. Da mesma forma, associou seu nome à excelência e ao virtuosismo da música de concerto, em performances como solista de orquestras consagradas e em recitais de câmara, ultrapassando as fronteiras entre clássico e popular a bordo da qualidade de seu saxofone, conferindo um grau avançado de apelo e emoção pop às peças de concerto e, por outro lado, exercitando o talento na interpretação, na pureza e na precisão do som na musica popular e instrumental. Saxofonista, arranjador e produtor, Leo Gandelman é um dos mais influentes músicos no Brasil. Filho de uma pianista clássica e de um maestro, aos 15 anos já era solista da Orquestra Sinfônica Brasileira. Além da sólida formação clássica, estudou no Berklee College of Music, nos Estados Unidos, regressando ao Brasil em 1979 para dar início à carreira profissional.

Desde então, Leo participou de  mais de oitocentas gravações. Iniciou sua carreira artística solo em 1987 inspirando-se principalmente na música brasileira e no jazz, sempre com clara versatilidade e criatividade, marcas registradas que fizeram com que ele fosse eleito por quinze anos consecutivos o “melhor instrumentista brasileiro” pelo concurso “Diretas na Música” do Jornal do Brasil. Seu trabalho também foi lançado com grande sucesso nos Estados Unidos, onde Leo desenvolveu uma carreira notável, com direito a seis temporadas de casa cheia no Blue Note de Nova Iorque. Com o trânsito fluente entre o Jazz e o clássico, participou como solista em 2001 dos concertos da Orquestra Sinfônica Brasileira no Lincoln Center e no Central Park. Voltando ao Brasil, Gandelman também foi solista da Orquestra Sinfônica da Bahia, de Ribeirão Preto, entre outras. Em 2003, se apresentou com a OSESP sob a regência de  John Neshling. Em 2004, Leo Gandelman foi convidado pela Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro para tocar para o presidente Lula e convidados do governo. E em 2006 gravou o Concertino de Radamés Ganattali pela Rádio MEC em  CD/DVD com a Orquestra Sinfônica da Petrobrás sob a regência de Isaac Karabtchevsky. Leo já gravou dez discos ao longo de sua carreira solo, tendo vendido mais de quinhentas mil cópias. Nos últimos anos realizaou  workshops e participou de diversos festivais em todo país. Com o CD “Radamés e o Sax”,  ganhou do premio TIM 2007 como “melhor disco instrumental“ e “melhor produtor”. Leo também já fez parcerias com Egberto Gismonti, Toninho Horta, Wagner Tiso, César Camargo Mariano, Chucho Valdez, Bernard Purdie entre outros grandes artistas da música brasileira Durante quatro anos foi curador e diretor musical do Festival Búzios Jazz e Blues. No final de 2008 lançou o CD e DVD “Sabe Você”, uma releitura de baladas brasileiras contando com participações especiais de Caetano Veloso, Chico Buarque, Milton Nascimento, Luiz Melodia, Leny Andrade, Ney Matogrosso, Joel Nascimento e Leila Pinheiro. Em 2009 participou do “Moscow City Jazz Festival” e foi também a Caracas (Venezuela) onde, sob a regência de Isaac Karabtchevsky, foi solista convidado da “Orquestra Jovem de Caracas. Em 2010 excursionou pela Espanha, Rússia e Itália com seu quarteto, além de participações em festivais de jazz no Brasil. Em 2011 lançou seu selo independente “Saxsamba” e o CD “Origens”, concertos para sax e piano. Em 2012 lançou o CD e DVD autoral “Vip Vop”, pelo seu selo Saxsamba, que foi também lançado na Europa pelo selo “Far Out recordings”, recebendo ótimas críticas e excelente visibilidade. A música “Vip Vop” foi escolhida como tema da novela “Guerra dos Sexos” da Rede Globo. No momento, dedica-se à turne de VIP VOP e a projetos especiais com orquestras.  Em 2013 gravou  e lançou “Ventos do Norte”, contemplado pelo FAM (prefeitura da cidade do Rio de Janeiro), uma homenagem aos saxofonistas nordestinos que tiveram importância fundamental na construção da linguagem do saxofone brasileiro.

Vídeo (trecho)

Recital dia 22/10/2016

Viviane Taliberti

Viviane Taliberti nasceu em Curitiba, onde iniciou seus estudos de piano aos cinco anos de idade. No Brasil, Luis Thomaszeck e Gilberto Tinetti foram os professores que marcaram sua formação pianistica. Aos 19 anos, após participar de diversos cursos internacionais de música na Europa com os pianistas Hans Leygraf (Áustria), Helena Costa (Portugal) e Pnina Salzman (Israel), realizou sua primeira tournée internacional em 15 cidades da Alemanha, a convite de entidades culturais daquele País.

Foi selecionada para fazer o curso de mestrado em Performance Pianística na Faculdade de Música de Colônia, departamento de Aachen, Alemanha, diplomando-se com nota máxima com distinção. Em 2015 concluiu o doutorado na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, tendo sido objeto de sua tese o Trio op. 97, “Arquiduque”, de L. van Beethoven. A versão em língua inglesa deste trabalho encontra-se desde outubro de 2016 no Arquivo do Museu da Beethovenhaus em Bonn, Alemanha.

Além de apresentar-se regularmente como solista e camerista em diversas cidades do Brasil e em países da América Latina e Europa, com destacados músicos brasileiros e estrangeiros, é convidada anualmente para ser jurada em concursos de piano e música de câmera, além de ministrar aulas e se apresentar como pianista em festivais internacionais de Música.

Desde 2002, através de concurso público, é professora efetiva do Curso de Música do Instituto de Artes da Universidade Federal de Uberlândia.

Desde 2004 é proponente e diretora artística do projeto “Concertos Tribanco”.

 

Conheça também: Matias de Oliveira Pinto (violoncelo) –  Stefan Hussong (acordeon)

 

Stefan Hussong

Stefan Hussong nasceu em Koellerbach an der Saar, Alemanha, e recebeu bolsas de estudo da Studienstiftung des Deutschen Volkes, DAAD, Akademie Schloss Solitude e da Fundação de Arte do Estado de Baden-Wuerttemberg. Em 1987, obteve o Primeiro Lugar no Concurso Intérpretes Gaudeamus Internacional de Música Contemporânea.

Hussong foi premiado com o Prêmio Eco clássico da Phonoacademia alemã na categoria “Melhor Performista” do ano de 1999.

Naquele mesmo ano, seu CD Solo-publicado pela DENON com obras de John Cage ganhou o Prêmio de Melhor Disco do ano. Hussong tem mais de 80 obras dedicadas a ele e já gravou mais de 25 CD`s, alguns dos quais ganharam vários prêmios.

Hussong já se apresentou como solista em locais como a Orchestre de la Suisse Romande, musikFabrik Nordrhein-Westfalen, Ensemble Intercontemporain, Ensemble Modern, Klangforum Wien, Rundfunk Symphonieorchester Saarbruecken e Orquestra Filarmônica de Tóquio Shin Nippon.

Atualmente ele atua como professor de acordeon e Chambermusic na Escola Superior de Música de Würzburg (Alemanha).

 

Conheça também: Matias de Oliveira Pinto (violoncelo)  –  Viviane Taliberti (piano)

 

Armands Abols

Armands Abols - piano (Letônia-Chile)A crítica especializada da América do Sul, E.U.A e Europa, invariavelmente, destaca as notáveis ​​condições técnicas e interpretativas de Armands Abols, colocando-o num lugar de destaque entre os pianistas de sua geração.

Abols permanentemente excursiona por vários países da Europa e Américas. Dentre esses, destacam – se suas apresentações no Carnegie Weill Recital Hall e Hall da O.N.U em Nova Iorque. Já se apresentou como solista com as principais orquestras como a Royal Philharmonic Orchestra, Orquestra de Câmara Gulbenkian, Orquestra da Cidade de Barcelona, ​​Orquestra Sinfônica Nacional da Letônia, Orquestra Filarmônica de Montevidéu, Orquestra Filarmônica de Bogotá e Orquestra Sinfônica da Universidade de Cuyo, Mendoza (Argentina), entre outras.

Constantemente realiza concertos por todo território Chileno. Participa regularmente das temporadas internacionais das principais orquestras em seu país, se apresentando também na série “Grandes Pianistas” do Teatro Municipal de Santiago, Teatro Internacional Estação Oriente e “Semanas Musicais de Frutillar” (Chile).

Fez gravações para rádios e televisões no Canadá, Chile, Colômbia, EUA, Espanha e Letônia, registrando inúmeros CDs, dentre os quais, “Colloquens Patriae” (Rádio Nacional da Letônia), “O Piano na Europa no início do século XX” (SVR), “Icentenário da Piano chilena” , Volumes 1 e 2 (SVR) e  gravações ao vivo.

Armands Abols foi professor na Escola Moderna de Música de Santiago (Chile). Em 2003, ganhou o 1º lugar no concurso para a posição de professor de piano no Conservatório de Música da Universidade Austral do Chile, onde permanece até os dias de hoje. Seus alunos frequentemente ganham diversos prêmios em concursos nacionais e internacionais.

Ganhador de vários prêmios em concursos internacionais de piano: Primeiro Prêmio e Medalha de Ouro – “Maria Canals” na ​​Espanha (1992), o Primeiro Prêmio “Claudio Arrau”, Primeiro Prêmio e Prêmio do Público – “Dr. Luis Sigall “em Vina del Mar , Chile , 1992, entre outros. Armands tem sido membro do júri do Concurso Internacional de Piano “Dr. Luis Sigal” Vina del Mar e National Piano Contest “Claudio Arrau” em Quilpué e “Flora Guerra”, em Santiago. Armands Abols nasceu em Riga, Letônia.

Estudou na Academia de Música Jāzeps Vitols, Letônia, com Ilze Graubina graduando-se com a nota máxima com distinção. Prosseguiu seus estudos de pós-graduação no Instituto de Música de Cleveland (E.U.A) com o pianista Sergei Babayan.


Fotos do evento

Ocorrido no dia 17 de Junho/2106 às 20H. no Teatro Municipal de Uberlândia.


VÍDEO CONVITE

Evento do dia 17/06/2016

Eduardo Meirinhos

Eduardo Meirinhos - violão (Brasil)O violonista Eduardo Meirinhos é professor na Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás em Goiânia, onde ensina Violão, Literatura Violonística, e Música de Câmara. Atua também na Pós-Graduação ministrando disciplinas e orientando alunos no mestrado.

Sua educação musical iniciou-se muito cedo com aulas particulares com o Prof. Adhemar R. Andrade e a seguir com o Prof. David de Giorgi. Mais tarde ingressou no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo e por três anos estudou com o Prof. Isaías Sávio e a Profa. Ana Lia de Oliveira. Ainda em São Paulo estudou com o Prof. Henrique Pinto por dois anos, até que em 1987 mudou-se para a Alemanha com bolsa de estudos concedida pelo governo alemão através do “Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico”, Deutcher Academischer Austauschdienst.

Em Hannover teve seus estudos sob a responsabilidade do Prof. Hans Michael Koch e em 1989 obteve o bacharelado com o título de Diplom Musiker pela “Escola Superior de Música e Teatro de Hannover”, Staatliche Hochschule für Musik und Theater Hannover.

Ao retornar a São Paulo, em 1994 ingressou no Programa de Pós-Graduação no Departamento de Música da Universidade de São Paulo, ficando até 1997 e obtendo o título de Mestre em Artes, com concentração em musicologia.

Em 1999 mudou-se para os Estados Unidos, ingressando no Programa de Pós-Graduação da Escola de Música da Florida State University. Em 2002 obteve o título de Doutor em Música por esta instituição, tendo aulas com o Prof. Bruce Holzman.

Ao lado de sua principal atuação como intérprete ele estudou composição com os professores Siegfried Schmidt (Brasil), Dr. Mario Ficareli (Brasil) and Prof. Ladislav Kupkovic (Alemanha). Em musicologia Eduardo estudou e obteve orientações em trabalhos acadêmicos com os professores Dr. Günter Katzenberger (Alemanha), Dr. José Eduardo Gandra da Silva Martins (Brasil) e mais recentemente com o Dr. Jeffery Kite-Powell (Estados Unidos).

Eduardo tem atuado como concertista em palcos de diversos países da América do Sul e Central, Alemanha e Estados Unidos, atuando em vários festivais como performer e professor. Nomeamos aqui o Festival de Musica de Londrina, Festival de Inverno de Campos do Jordão, Seminário de Música de Montenegro, Curso Internacional de Verão de Brasília, Seminário Internacional de Música de Salvador, etc.

Em 1997 gravou o CD Radamés Gnattali, Sonatas e Sonatinas e em 1998 participou de gravações ao vivo no Festival de Musica de Londrina, que se transformaram em CDs.

Atualmente encontra-se em processo de gravação do CD Eduardo Meirinhos em Recital, que incluirá obras de Mauro Giuliani, Manuel Maria Ponce, Leo Brouwer e Roland Dyens.

A premiação em significantes concursos de música fez-se presente em sua carreira. Citamos aqui o Concurso de Violão de Araçatuba (São Paulo) onde conquistou o 1º. lugar; para todos os instrumentos e voz ele obteve o 1º. Lugar no IV Concurso de Música Erudita Brasileira(São Paulo) e 3º. no VI Concurso Eldorado de Música (São Paulo). Por três anos consecutivos, 1981, 82 and 83 recebeu o primeiro premio no Concurso de Composição Troféu Bach.

Em Hannover, Alemanha 1989, Eduardo teve a honra de fazer a primeira apresentação mundial da peça Lisistrati do compositor grego Nikos Platirrachos; peça para violino, viola, clarineta e violoncelo, onde o violão atuou como instrumento solista.

Fez também a primeira apresentação mundial das peças Laudate Dominae, Toada Triste, Um Tranquilo Entardecer, Cantiga de Ninar do compositor Siegfried Schmidt e a primeira performance brasileira da peça Variations sur un Thème de Django Reinhardt do compositor cubano Leo Brouwer.

Conheça também Alessandro Borgomanero


Fotos do evento em 30/09/2016

Alessandro Borgomanero

Alessandro Borgomanero - violino (Brasil)

Nascido em Roma, formou-se com o título de Mestre em 1992, na Universidade de Música Mozarteum, de Salzburg, na classe do violinista Ruggiero Ricci. Continuou seus estudos com renomados violinistas como Boris Belkin, Salvatore Accardo  e Rodolfo Bonucci.

Apresentou-se como solista frente a várias orquestras tais como, Orquestra de Câmara de Budapeste, Salzburg Chamber Soloists, Philadelphia Virtuosi, London Mozart Players, Virtuosos de Salzburgo, Orquestra de Câmara de Berlim, Orquestra Sinfonietta Salzburg, Bachiana Filarmônica, Sinfônica de Vaasa (Finlândia), Sinfônica de Guayaquil, Sinfônica Nacional do Ecuador, Orquestra L´Armonica Temperanza di Roma, Camerata Filarmonica Siciliana, Tblisi State Chamber Orchestra (Georgia),  e com a  maioria das orquestras sinfônicas do Brasil. Em 2002 realizou a primeira execução brasileira do Concerto nº 2 para violino de Schostakovich, em Curitiba. No ano de 2005 apresentou-se como solista com a Orquestra de Câmera do Kremlin (Rússia), em dois concertos no auditório do Kremlin em Moscou. Em 2009 fez a estreia mundial do concerto para violino de Jaime Zenamon com a Orquestra Sinfônica do Paraná e no ano de 2015 foi convidado para tocar  a estréia mundial do concerto para violino, saxophone e orquestra de Helene Rasquier,  no Carnegie Hall de Nova Iorque com a New York Sinfonietta.

Em duo com violino e piano, e como integrante do Quarteto Mozarteum, obteve elogios do público e da crítica especializada em tournées por diferentes países como Áustria, Escócia, Inglaterra, França, Holanda, Portugal, Alemanha, Itália, Japão, Rússia, Austrália, Estados Unidos, Canadá, Peru, Ecuador, Argentina, e Uruguai. Apresentou-se em salas de concerto importantes como no Grosses Festspielhaus em Salzburg, Musikverein de Viena, Palao de la Música de Barcelona, no Tivoli em Copenhague, Alte Oper de Frankfurt, Bunkakaikan e Sala Pablo Casals em Tóquio, no Teatro Olímpico de Roma, no Teatro Colón em Buenos Aires e na Sala São Paulo. Gravou vários programas para a rádio e televisão, como a BBC de Edimburgo, NHK de Tóquio, ORF de Salzburg e para a RAI Italiana.

Participou com concertos em diversos festivais de música como no Festival de Verão de Salzburg em um concerto de música de câmara com a cantora Jessye Norman, Festival de Música de Edimburgo, nas Semanas Filarmônicas de Salzburg com integrantes das Orquestras Filarmônica de Viena e de Berlim, Festival Mozart de Tóquio, e no Festival de Inverno de Campos do Jordão. Ministrou masterclasses para violino na Escola Superior de Música de Viana (Portugal) e em quase todos os festivais de música do Brasil.

Gravou vários CDs pelos selos Kreuzberg Records (Alemanha), Nami Records (Japão) e Classic Sound (Áustria). A sua discografia inclui dois CDs gravados com o Mozarteum Quartett, com quartetos e quintetos de Mozart com o clarinetista Wenzel Fuchs da Filarmônica de Berlim, um CD de violino e violão com um arranjo dos Quadros de uma Exposição de Mussorgsky e outro com peças virtuosísticas para violino e piano. Em 2011 gravou um CD com obras inéditas de compositores brasileiros para violino e orquestra de cordas como solista e diretor artístico da Camerata Filarmônica de Goiás.

Vive em Goiânia desde 1999 onde é professor de violino na Universidade Federal de Goiás. De 2003 a 2007 foi  o regente titular da Orquestra de Câmara Goyazes, liderando a orquestra em mais de 90 concertos por vários estados brasileiros. Desde 2012 está à frente  da Orquestra Filarmônica de Goiás. Como reconhecimento pelas suas realizações na área da música em Goiás,  recebeu em 2006,  o título de Comendador da Ordem do Mérito Anhanguera, outorgado pelo Governo do Estado.

Conheça também Eduardo Meirinhos


Fotos do evento em 30/09/2016

 

Temporada 2004

02 DE JUNHO
Ruben Meliksetian – Rússia (Piano)

16 DE JUNHO
Milton Masciadri (Contrabaixo)
Ana Flávia Frazão (Piano)

30 DE JUNHO
Edson Scheid (Violino)

16 DE JULHO
Antônio Meneses (Violoncelo)
Gilberto Tinetti (Piano)

19 DE AGOSTO
Irmãos Assad (Duo de Violões)

02 DE SETEMBRO
Luciano Magalhães (piano)
Marcelo Thys (piano)

08 DE SETEMBRO
Matias de Oliveira Pinto (Violoncelo)
Viviane Taliberti (Piano)

02 DE OUTUBRO
Daniel Koschitzky (Flauta Doce)
Timea Djerdi (Piano)

18 DE OUTUBRO
Adriana Clis (Mezzo Soprano)
Gilberto Tinetti (Piano)

30 DE OUTUBRO
Elisa Fukuda (Violino)
Vera Astrachan (Piano)

16 DE NOVEMBRO
Alex Klein (Oboé)
Viviane Taliberti (Piano)

25 DE NOVEMBRO
Fábio Zanon (Violão)

01 DE DEZEMBRO
Eladio Pérez-González (Barítono)
Berenice Menegale (Piano)

17 DE DEZEMBRO
Ricardo Castro (Piano Solo)

Temporada 2005

15 DE ABRIL
Daniel Guedes (violino)
Flávio Augusto (piano)

04 DE MAIO
Antonio Meneses (violoncelo)

19 DE MAIO
Mirta Herrera (piano)

02 DE JUNHO
Rosana Lamosa (soprano)
Fernando Portari (tenor)
Rubens Ricciardi (piano)

24 DE JUNHO
Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo
Eduardo Monteiro (pianista convidado)

13 DE AGOSTO
Veruschka Mainhard (soprano)
Ricardo Tuttmann (tenor)
Luiz Senise (piano)

25 DE AGOSTO
Eduardo Meirinhos (violão)

14 DE SETEMBRO
Martin Ostertag (violoncelo)
Fany Solter (piano)

27 DE SETEMBRO
Fábio Cury (fagote)
Josely Bark (piano)

07 DE OUTUBRO
Ibirá Quarteto de Violões

20 DE OUTUBRO
Alex Klein (oboé)
Viviane Taliberti (piano)

23 DE NOVEMBRO
Trio Brasileiro

Temporada 2006

06 DE ABRIL
Trio Aquarius

26 DE ABRIL
Nora Buschmann (violão)

20 DE MAIO
Arnaldo Cohen (piano)

09 DE JUNHO
Cláudia Riccitelli (soprano)
Fábio Zanon (violão)

26 DE AGOSTO
Alessandro Borgomanero (Violino)
Luiz Medalha (Piano)

14 DE SETEMBRO
Eduardo Monteiro (Piano)

28 DE SETEMBRO
Amsterdam Loeki Stardust Quartet (Quarteto de flautas)

20 DE OUTUBRO
Trio – Theodor Flindell (violino)
Matias de Oliveira Pinto (violoncelo)
Viviane Taliberti (piano)