Concertos Tribanco

logo concertos tribanco 2018 pequena

Ministério da Cultura e Tribanco apresentam

TEMPORADA 2018

logo tribanco isolada cabeçalho

Bohemian Bards

Bohemian Bards é uma banda de valorização da música medieval, respeitando as tradições e a origem de um repertório pouco difundido pelo mundo.
Nesse contexto, os integrantes primam pela valorização dos instrumentos históricos, costumes e canções típicas que fazem parte da Europa medieval e da região da qual os integrantes estão inseridos.

As vestimentas dos integrantes da banda, assim como, as danças típicas características da época medieval, se fazem presentes em quase todas as músicas do repertório.

A banda foi fundada em 2009 e desde então, participa de eventos medievais em castelos e palácios na República Tcheca e shows em tabernas medievais.

Já participaram de festivais na Alemanha, Áustria, França, Bélgica, Luxemburgo, Polônia e Croácia.

David Lidmila (bateria) – Graduado no Conservatório de Pardubice, David também é baterista do exército tcheco. Há muitos anos é professor, membro das antigas galerias de Praga e um músico experiente.

Josef Navara (medieval bagpipes) – Graduado em clarinete pelo Conservatório de Pardubice. Atualmente integra o grupo Bohemían Bards realizando apresentações pelo seu país e demais países europeus.

Karel Novotný (gaita de foles e shawm) – Graduado no Conservatório em Pardubice e pela Faculdade de Educação da Universidade em Hradec Kralove, Karel trabalhou no Shakespearience Festival, em Londres. Além de ser multi-instrumentista, dedica-se ao ensino, composição e direção musical.

Lucie Novotná (hurdy gurdy) – A única dama do nosso grupo. Formada no Conservatório de Pardubice, sua especialidade é o piano. É professora de música em tempo integral, participando também do famoso grupo tcheco de ska-punk Dukla Vozovna, como acordeonista.

Nikita Krein (citola) – Formado pela Escola de Música Republicana da Academia de Música da Bielorrússia, continuou seus estudos de educação musical na Academia de Artes Cênicas em Praga, na classe do mundialmente famoso guitarrista S. Rak, onde obteve o seu mestrado. Atua ativamente como professor e compositor.

Sergio Monteiro

 

Artista Steinway e Chefe de Departamento de Piano da Wanda Bass School of Music, Oklahoma City University, Sergio Monteiro iniciou seus estudos aos quatro anos de idade e formou-se sob a orientação de Myrian Dauelsberg, na Escola Nacional de Música do Rio de Janeiro.  Durante seu período de formação, conquistou 10 primeiros prêmios em importantes concursos brasileiros e sul-americanos de piano. No ano de 2000, foi contemplado pelo Ministério da Cultura com uma bolsa para estudar na prestigiosa Eastman School of Music, instituição na qual iniciou o seu doutorado sob orientação de Nelita True. Durante seus anos nessa escola, recebeu todos os prêmios oferecidos aos alunos, entre eles o Performance Certificate e o Concurso de Solista.

Em 2001, Sergio Monteiro foi selecionado para participar da segunda edição do concorridíssimo Concurso Internacional Martha Argerich, em Buenos Aires. Com sua eletrizante leitura do terceiro concerto para piano e orquestra de Bartók, o pianista levantou o público, impressionou o júri (de que faziam parte Gyorgy Sandor e Martha Argerich) e deslumbrou os críticos, recebendo o primeiro prêmio. Poucos dias depois, convidado para apresentar-se na abertura do Festival Martha Argerich, ao lado da Filarmônica de Buenos Aires sob a regência de Charles Dutoit.

Logo após o concurso, Monteiro foi selecionado para participar da prestigiosa Academia Internacional de Piano, no Lago de Como, na Itália. Lá, ele teve a oportunidade de trabalhar com os mais importantes professores e pianistas da atualidade, como Bashkirov, Leon Fleisher, Claude Frank, Menahen Pressler, Fou T’song, Andreas Staier e William Grant Nabore.

Sergio Monteiro já se apresentou com as principais orquestras brasileiras. No exterior, apresentou-se com a Phillarmonica de Dresdner, Kremlin Chamber Orchestra, Orquestra Filarmonica de Buenos Aires, Oklahoma City Phillarmonic, Lubeck Philarmonic, Orquestra de Câmara Europeia, Il Palpiti Chamber Orchestra, etc sob a regencia dos maestros Charles Dutoit, Rafael Fruhbeck de Burgos, Neil Varon, David del Pino Klinge, Pedro Ignacio Calderon, Graham Jackson, etc. Entre os brasileiros, Issac Karabitchevsky, Carlos Moreno, Ligia Amadio, Roberto Duarte, Henrique Morelembaum,entre outros.

Apresentou-se no Kremlin, na Sala Palestrina, em Roma; na Konzerthaus e na Philarmonie em Berlin, no Mozarteum Argentino, em Buenos Aires, na Academia Sibelius, em Helsinki, no Kennedy Center em Washington, no Festival Martha Argerich em Beppu, Japão e no Steinway Hall em Nova York e Dallas.  Além de vários recitais na Espanha, Suíça, Brasil, Alemanha e Itália. Na China, vem sendo convidado para júri de diversos concursos e Master Classes em inúmeras universidades e Conservatórios.

Sergio Monteiro é um incansável divulgador da música brasileira de concerto. Em seu repertório contam-se dezenas de obras brasileiras de todos os períodos. Ele tem sido homenageado por nossos mais importantes compositores, com convites para estar à frente de diversas primeiras audições de suas criações e com obras originais a ele dedicadas. No ano de 2008, realizou a estreia mundial das Gravuras Sonoras a D. João VI para piano e orquestra, de Almeida Prado, junto a OSB e o Maestro Flávio Florence, no Rio de Janeiro; e lançou pelo Selo Biscoito Fino a integral da Prole do Bebê, de Villa-Lobos.

Sergio Monteiro vive nos EUA desde 2009. Seus alunos vêm conquistando vários concursos nacionais e internacionais. Nos últimos dois anos, lançou três CDs pelo Selo Nexos, dedicados a obra de Henrique Oswald, a transcrições dos Poemas Sinfônicos de Liszt e as Sonatas de Scarlatti.

Araceli Chacon

Nascida em 13 de junho de 1962 na cidade de São José do Rio Preto, São Paulo, iniciou seus estudos em casa e, posteriormente, aos 6 anos de idade, no Conservatório Musical Carlos Gomes da mesma cidade, com Munira Bauab Nechar. Aos 8 obteve a primeira colocação e o prêmio Melhor Leitura à Primeira-Vista no “Concurso Estímulo”, promovido pelo Conselho Estadual de Cultura de São Paulo e, aos 9, fez sua primeira apresentação solista com orquestra.

A partir de então, passou a receber a orientação pianístico-musical de Lydia Alimonda em São Paulo, marcando o início de uma carreira de realizações. Sagrou-se vencedora dos inúmeros concursos de que participou, recebendo ainda várias premiações especiais, tais como: Melhor Intérprete de Música Brasileira do Concurso Nacional de Piano da Bahia (1977); Melhor intérprete da obra “Jeux d’eau” de Maurice Ravel, no II Concurso Antonieta Rudge (1979); Prêmio Revelação outorgado pela Associação Paulista de Críticos de Arte (1979), Melhor Intérprete de Cláudio Santoro no “II Concurso Sul América” no Rio de Janeiro (1983).

Em 40 anos de carreira, recebeu cerca de 30 bolsas de estudos, sendo que a última lhe foi integralmente concedida pela Juilliard School of Music de New York (1989) – fato então inédito naquela instituição -, para a realização de seus estudos de doutorado. Durante os 10 anos em que residiu nos Estados Unidos, concluiu nessa mesma instituição seus cursos de graduação e mestrado sob a orientação pianística dos professores Jacob Lateiner e Seymour Lipkin e exerceu intensa atividade performática musical.

Dentre as inúmeras apresentações, destacam-se suas performances no Focus Music Festival e no Summer Garden Contemporary Music Festival do Museu de Arte Moderna de New York, onde executou os ciclos completos dos “Prelúdios” de Debussy e da obra “Mikrokosmos” de Bartók. Apresentou-se como camerista com grandes nomes da New York Philarmonic e da London Symphony Orchestra e fez gravações ao vivo para diversas estações radiofônicas e televisões do Brasil, Canadá, Estados Unidos, África do Sul e Alemanha.

De 1992 a 2008 atuou como professora da Universidade Federal de Uberlândia, exercendo atividades administrativas, didático-pedagógicas, artísticas e científicas. Suas tournées incluem países como Brasil, Estados Unidos, Canadá, Alemanha e África de Sul. Tem sido solista com orquestras como: Sinfônica de Curitiba, de Belo Horizonte, Estadual de São Paulo, Orquestra da USP, Charleston Symphony, Cape Town Symphony, sob a regência ou orientação artístico-musical dos maestros Omri Hadari, Elliot Carter, Camargo Guarnieri, Cláudio Santoro, Ronaldo Bologna, Roberto Minczuk, Paul Zukofsky, John Cage, Oswaldo Colarusso, Mário Tavares e Benito Juarez. E, vem lançando seus cds com gravações ao vivo de recitais realizados no Paul Recital Hall de New York.

 

Conheça também:  Viviane Taliberti (piano)

Flávio Augusto

Natural de Poços de Caldas, Flávio Augusto é detentor de 28 primeiros prêmios em Concursos Nacionais e Internacionais de Piano, em 1988, foi o primeiro brasileiro a conquistar o 1º lugar do Concurso Internacional de Piano “Villa-Lobos” no Rio de Janeiro. Iniciou seus estudos de piano aos quatro anos de idade, tendo como professores Homero de Magalhães, Gilberto Tinetti e Myrian Dauelsberg.

No exterior, participou de diversos cursos com os pianistas Sergei Dorenski, Alfred Brendel, Tatiana Nikolaeva, Charles Reiner, Boris Berman, entre outros.

Desde os treze anos tem se apresentado a frente das principais orquestras do País e, como solista e camerista, já se apresentou em nossas principais salas de concerto e também em diversas cidades da América do Sul, América Central, América do Norte, Europa, África e Oceania.

É considerado um dos mais importantes pianistas de câmara do país e, desde 1991, é um dos integrantes do premiado Trio Aquarius. Sua discografia atual compreende 14 CDs e 2 DVDs. Em setembro de 2004, passou em 1º lugar no concurso público para “Músico-Pianista” da Escola de Música da UFRJ.

É frequentemente convidado para lecionar em diversos festivais de música, assim como, integrar a comissão julgadora dos mais importantes concursos nacionais de piano.

Conheça também: Ricardo Amado (violino)

Ricardo Amado

Natural de Uberlândia, Ricardo Amado é o spalla da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro desde julho de 2002, onde já teve a oportunidade de trabalhar com grandes regentes como Mstislav Rostropovich. É também concertino da Orquestra Petrobrás Sinfônica desde janeiro de 2011, tendo sido foi aprovado em concurso público.

Graduado pela Universidade Nacional de Brasília e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UNIRIO) estudou sob a orientação dos professores e violinistas Micheli Virno, Klemes Cesar Pires, Jurandy Poty Maurício, Nicolas Merat e Paulo Bosísio. Em 1989, foi vencedor dos Concursos Nacionais de Piracicaba e Juiz de Fora – onde conquistou também o prêmio de “Melhor Interprete de Musica Brasileira”.

Em 1991, conquistou o primeiro prêmio no Concurso “W. A. Mozart”, realizado pela Orquestra de Câmara da USP. Já se apresentou como solista das mais importantes orquestras brasileiras. Em 2001, gravou o CD “Arco & Tecla” ao lado do pianista Flávio Augusto, com quem, em 2017, gravou também o CD “A Integral das Sonatas para Violino e Piano” de Heitor Villa-Lobos.

Conheça também: Flávio Augusto (piano)

Temporada 2017

13 de Março – 20H – Teatro Municipal
Duo de Violoncelo e Piano
Johannes Moser – violoncelo (Alemanha)
Gloria Campaner – piano (Itália)

19 de Abril – 20H – Teatro Municipal
Trio Violino, Violoncelo e Piano
Theodora Geraets – violino (Holanda)
Matias de Oliveira Pinto – violoncelo (Brasil/Alemanha)
Viviane Taliberti – piano (Brasil)

05 de Maio – 20H – Teatro Municipal
Recital de Piano
Clelia Iruzun – piano (Brasil/Inglaterra)

25 de Agosto – 20H – Teatro Municipal
Madre Tierra
Mirta Herrera – piano (Argentina/Itália)
Pablo Cassiba – tenor (Argentina/Itália)
Andrea Cioni – bailarino (Itália)
Hugo Niro – percussão (Argentina/Itália)
Beatriz Lozano – soprano (Uruguai/Itália)
Teresa Furno – bailarina (Itália)

20 de Outubro – 20H – Teatro Municipal
Quarteto Greco-latino
Mariana Hernandez – violino (México)
Iberê Carvalho – viola (Brasil)
Dimitris Karagiannakidis – violoncelo (Grécia)
Ignácio Gonzalez – piano (Chile)

Temporada 2016

15 de Abril – 20H – Teatro Municipal
Recital de Violão
Alejandro Cortés – violão (Chile)

13 de Maio – 20H – Teatro Municipal
Duo de Acordeon e Piano
Stefan Hussong – acordeon (Alemanha)
Viviane Taliberti – piano (Brasil)

17 de Junho – 20H – Teatro Municipal
Recital de Piano
Armand Abols – piano (Letônia-Chile)

30 de Setembro – 20H – Teatro Municipal
Duo de Violino e Violão
Alessandro Borgomanero – violino (Itália-Brasil)
Eduardo Meirinhos – violão (Brasil)

22 de Outubro – 20H – Center Shopping – Center Convention
Recital de Saxofone
Leo Gandelman – saxofone (Brasil)

02 de Dezembro – 20H – Teatro Municipal
Recital de Piano
Cristian Budu – piano (Brasil)

Pablo Rossi

Pablo Rossi é o vencedor do 1º Concurso Nacional Nelson Freire para Novos Talentos Brasileiros, em 2003.

Conquistou seu primeiro prêmio aos sete anos de idade, no IV Concurso Jovens Intérpretes de Lages. Desde então, venceu também o Concurso Magda Tagliaferro (1998), Encuentro Internacional de Jóvenes Músicos (Córdoba/Argentina 2001) e o Concurso Internacional “Ciutat de Carlet” (Carlet/Espanha, 2002).

Atuou como solista frente à Orquestra de Câmara do Kremlin, Orquestra Sinfônica de Kirov, OSESP, Sinfônica Brasileira, Amazonas Filarmônica, OER, Orquestra Sinfônica da Bahia, do Paraná, do Sergipe, de Ribeirão Preto etc. Nos últimos anos, Pablo Rossi apresentou mais de vinte recitais nos Estados Unidos e em vários países da Europa e América Latina.

Gravou seu primeiro CD aos 11 anos de idade, com obras de Chopin, Bartók, Schumann, Tchaikovsky, Rachmaninoff, Shostakovich e Nepomuceno. Em 2008 lançou o CD “Pablo Rossi – Live at Steinway Hall”, com obras de Mozart, Villa-Lobos, Prokofiev e Chopin – gravado ao vivo em Londres.

Pablo estudou no Brasil sob a orientação de Olga Kiun. É bacharel e mestre pelo Conservatório Tchaikovsky de Moscou, onde estudou com Elisso Virsaladze, com patrocínio do Governo do Estado de Santa Catarina e do empresário Roberto Baumgart.

Atualmente, Pablo vive em Bruxelas, Bélgica.

Quarteto Greco-latino

músico quarteto creco-latino

Mariana Hernandez  – violino (México)

Formada em Licenciatura em violino sob orientação do Prof. Cristian Frasin Vlad no México. Ganhou o primeiro lugar na maioria dos concursos de violino no México. Se apresentou como solista com diversas Orquestras Juvenis e Profissionais de seu país. Participou de diversos Festivais, tais como o 27º Festival Internacional de Música do Colorado, 2011; NJO Summer Academy 2014, Holanda; In/Ruhe, Junge Deutsche Philarmonie 2016, Alemanha; Arosa Music Academy 2016; Sommer Musik Akademie Schloß Hundisburg 2017, Alemanha; Lucerne Festival 2017, Suíça, entre outros. Atualmente estuda o “Konzertexamen” na Musikhochschule em Münster, na Classe do Prof. Helge Slaatto e Seran Lim e o Master em “Violino Solo Professional Performance” em Folkwang Universität der Künst en Essen, Cátedra del Prof. Mintcho Mintchev.

Iberê Carvalho – viola (Brasil)

Nasceu em João Pessoa–PB, iniciou seus estudos de viola com o Professor Magno Job, depois passou a frequentar as classes do curso de Extensão em Música da UFPB com o professor Samuel Espinoza. Ingressou em 2010 no Bacharelado em Viola na Universidade Federal de Minas Gerais na classe do Prof. Dr. Carlos Aleixo, e pertencendo a classe de música de câmara dos professores Celina Szvrinsk e Miguel Rosselini. Foi premiado em concursos nacionais e festivais pelo Brasil. Participou de importantes master classes com grandes nomes da viola no mundo. Como solista, vem se apresentando em várias cidades do Brasil e Alemanha. Atua como violista convidado da Filarmônica de Minas gerais, Orquestra de Ouro Preto e Junge Deutsche Philharmonie. Atualmente cursa o Artist diplom na Musikhochschule Münster e também é orientado pela professora Tomoko Akasaka.

Dimitris Karagiannakidis – violoncelo (Grécia)

O violoncelista Dimitris Karagiannakidis nasceu em Thessalouniki, Grécia.
Atualmente estuda na Escola superior de Música da Universidade de Münster, Alemanha, na classe do renomado Professor Matias de Oliveira Pinto.
Diplomado em Quarteto de cordas pelo conservatório de Amsterdã, Holanda.
Aos 19 anos obteve seu diploma em violoncelo sob a orientação do Prof. Dr. Russi Dragnev no Conservatório Contemporâneo de Thessalouniki e realizou seu Bacharelado na Escola superior de Música de Saarbrücken, Alemanha, onde se especializou em prática orquestral.
Participou de vários festivais, tanto como solista quanto camerista, festivais na Grécia, Alemanha, Holanda, Bélgica, Hungria, França, Espanha, Egito e Suíça onde também trabalhou com diversos compositores.
É gestor cultural e Diretor Artístico do festival de música clássica do Monte Pelion na Grécia Central.

Ignácio Gonzalez – piano (Chile)

Pianista Chileno, Licenciado com distinção máxima de interpretação Musical na classe do pianista Armands Abols (Letônia), na Universidade Austral do Chile.
Em Outubro de 2016, iniciou seus estudos de Pós-graduação em Piano na Universidade de Münster na Alemanha na classe do Professor Michael Keller.
Participou de Masterclasses com importantes nomes do cenário musical como: Jacques Ammon (Alemanha), Edith Fischer (Chile), Mahani Tehave (Chile), Viviane Taliberti (Brasil), Michael Rickmann (EUA), Eduardo Monteiro (Brasil), Alexandre Dossin (Brasil/EUA) e Dina Yoffe (Letônia).
Apresenta-se frequentemente como solista em importantes salas de concerto no Brasil, Chile, Argentina, Áustria e Alemanha. Em 2015, foi convidado a participar da série “Jovens Talentos” da Sala Claudio Arrau do Teatro Municipal de Santiago (Chile).
Desenvolve um intenso trabalho como organizador e diretor do Festival Internacional de Música da Patagônia (FIMP).